Prestes a completar o septuagésimo aniversário, a Zagas é uma empresa de cariz familiar, que privilegiou sempre os valores do seu fundador, como o profissionalismo, a dedicação, o empenho e a componente humana. Com um percurso profissional construído a pulso, Gonzaga Barros da Silva edificou uma empresa de sucesso, que produz mobiliário de qualidade para diversos países da Europa. Em entrevista à Portugal em Destaque, Albano Silva relembrou o início da Zagas e revelou-nos os desafios de futuro para a empresa.

Fundado em 1948, o grupo Zagas nasceu da vontade e da enorme paixão de Gonzaga Barros da Silva em transformar a madeira em arte, desafiando mesmo a indústria de mobiliário. Um homem com visão, que desde tenra idade decidiu entrar no mundo empresarial, sobressaíndo sempre os valores que geração após geração continuam a marcar a identidade da empresa no mercado.

“O grande lema dos meus pais era que fôssemos pessoas com escolaridade e com cultura, para termos uma vida menos dura. Eles valorizavam muito essa vertente e deram a mim e aos meus irmãos essa oportunidade”, relembra o administrador Albano Silva, e acrescenta: “Por isso mesmo, reconheço o esforço do meu pai, que nos proporcionou todas as condições para continuarmos a preservar o seu legado, pois com muita seriedade, sacríficio e dinamismo a Zagas é de facto uma empresa de sucesso no setor de mobiliário”.

Nos dias de hoje são os filhos de Gonzaga Barros da Silva que traçam o percurso da empresa, que se dedica à produção de mobiliário doméstico 100 por cento maciço, em carvalho e cerejeira, tendo como principais clientes as lojas profissionais ligadas à comercialização deste produto.

Respeitando sempre os gostos e as tendências dos mercados em que estão inseridos, a Zagas exporta cerca de 90 por cento da sua produção para a Europa, destacando-se Espanha e França, entre os países para os quais trabalha diretamente. O Norte de África será um dos próximos mercados que a empresa pretende abarcar a curto/médio prazo.

“O conceito de casa alterou-se significativamente nos últimos anos. Atualmente o cliente procura um produto mais acessível, porque o mobiliário passou a ser um bem de consumo, logo foi necessário adaptarmo-nos às exigências do mercado. A tendência passa pela introdução de novos materiais, tais como os aglomerados folheados ou as madeiras naturais”, revela o administrador.

Dar a conhecer o produto de qualidade e apresentar o serviço personalizado são os principais objetivos da empresa, que se encontra em constante inovação quer ao nível do equipamento, quer ao nível dos métodos de trabalho, privilegiando a aquisição de tecnologia de ponta e apostando permanentemente na formação dos seus colaboradores. “Existe uma preocupaçao constante com o bem-estar da nossa equipa, proporcionando as melhores condições de trabalho. Por outro lado, procuramos respeitar o ambiente, privilegiando uma política de sustentabilidade ambiental”, completa Albano Silva.

Com tecnologia de ponta, experiência, know-how e com uma forte presença no setor do mobiliário, a Zagas pretende consolidar o crescimento da empresa, mantendo a visão de negócio e a forma de estar no mundo empresarial, que sempre marcaram o sucesso da Zagas ao longo dos últimos 70 anos.

“O nosso posicionamento passa pela excelência e qualidade. Para mim os principais desafios que se auguram para o futuro são a atualização constante, a resposta rápida às exigências e mutações do mercado, assim como o alargamento de relações comerciais a novos países”, termina o administrador.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone