Um concelho em franco crescimento – principalmente devido ao boom turístico na região, motivado pela crescente relevância que o santuário de Fátima tem vindo a ganhar nos últimos anos a nível mundial.

A visita papal foi um dos desafios destacados pelo presidente da Direcção da ACISO – um evento que foi um êxito, e muito em parte graças ao envolvimento e preparação que a ACISO deu aos seus associados.

Na ACISO, tentam promover o destino Fátima além-fronteiras, através de iniciativas como a participação em várias feiras de turismo no estrangeiro, apostando em destinos que têm bastante interesse em viajar até Fátima, como por exemplo as Filipinas, a Coreia do Norte, o Brasil, entre outros. Os peregrinos vêm para ficar normalmente mais tempo, e têm um grande poder de compra, o que faz com que tenham a capacidade de investir na zona e contribuir para a economia local.

A importância de Fátima como destino para tantos peregrinos de todo o mundo é bastante valorizada pelo turismo de Portugal e pela secretária de Estado do Turismo, que têm por isso apoiado activamente a ACISO na promoção do turismo de Fátima, reconhecendo a sua atuação fulcral neste processo de contínuo crescimento.

O turismo é um dos pontos fortes desta área, e os visitantes têm dinamizado esta região.  Domingos conta-nos como o Turismo de Portugal e a própria secretária de Estado têm marcado a sua presença nos Congressos de Turismo organizados pela ACISO em Fátima nos últimos anos – congressos estes que contam com a presença de empresários e intervenientes de mais de 39 países, em que na última edição houve cerca de 4.500 reuniões – um ritmo alucinante e representativo da importância do turismo de Fátima no mundo.

O trabalho da ACISO tem sido muito focado em promover a região, dando o devido e necessário apoio aos empresários a si associados. Organizam também ações formativas e informativas para as empresas associadas, como é o exemplo da Conferência sobre a Lei de Protecão de Dados, no passado dia 9 de abril.

“Fátima está num caminho muito ambicioso, e por esta via a ACISO encontra-se numa posição desafiante neste momento”.

Quanto ao crescimento acelerado do turismo, Domingos Oliveira assume que “é importante estarmos preparados para receber”, e explicou à Portugal em Destaque que Fátima dispõe de momento de “12 hotéis de 4 estrelas , um total de cerca de 72 unidades hoteleiras, 3.500 camas registadas em hotelaria, e ainda há cerca de 15.000 camas destinadas a receber turistas em Fátima”, assumindo assim que esta região está pronta, com o apoio imprescindível da ACISO, para dar uma resposta rápida às exigências previstas pelo crescimento da atractividade do santuário por este mundo fora.

“Vamos à procura de espalhar a nossa oferta de turismo pelo mundo – os países emergentes, principalmente o mercado asiático, têm sido muito significativos no turismo em Fátima. Todo este processo mundializa o destino – e o concelho de Ourém tem de acompanhar este crescimento, promovendo-se por exemplo a visita às pegadas de dinossauro e ao castelo de Ourém –  o desafio nos proximos anos será destacar este concelho”.

Destaca também o forte apoio da Câmara, que sempre manteve uma forte ligação com a ACISO no sentido de se encontrarem respostas comuns aos desafios que surgem na área – e acredita que tal relação se manterá assim por muito tempo, tendo em conta que partilham o interesse em promover a região e as suas potencialidades.

 

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone