A Bernardino Sousa Neto, empresa de mobiliário, já tem mais de quatro décadas de experiência marcadas pela constante inovação e orientação para o cliente.

A Bernardino Sousa Neto foi fundada em 1975 pelo patriarca da família, que na altura, já trabalhava no ramo do mobiliário e ocupava os seus tempos livres com a criação de diferentes peças em madeira. Bernardino elaborava arcas, pipas e outros tantos objetos, na altura muito solicitados pela população em geral.

O desejo de evoluir tornou-se cada vez mais forte e deste modo, Bernardino profissionalizou-se e fundou a Bernardino Sousa Neto que acabou por se transformar em negócio de família. Atualmente, a empresa presta todo o tipo de serviços na área da carpintaria, mobiliário e decoração. “Idealizamos, criamos e personalizamos todo o tipo de mobiliário e decoração solicitado pelo cliente”, explicam os filhos Agostinha Neto e Vítor Neto que recentemente, em conjunto com dois genros, António Gomes e José Baptista, se tornaram líderes da empresa.

O leque de produtos oferecidos pela BNF é muito variado e a razão é fácil de compreender. “A BNF é das poucas empresas com a capacidade de entrar numa habitação em construção e realizar todo o tipo de serviços em madeira, desde revestimentos, carpintaria, cozinhas, móveis de casa de banho, quartos e salas de estar. No fundo, todo o tipo de mobiliário idealizado pelo cliente”, completam os novos gestores da empresa.

 Uma empresa que prima por acompanhar as tendências

Deste modo, a BNF – Mobiliário transformou-se numa verdadeira empresa de cariz familiar conduzida por uma gestão coesa, unida e inovadora. “Quando a criatividade é aplicada no ambiente organizacional, os funcionários são estimulados de diferentes maneiras, mantendo-se sempre comprometidos, empenhados e motivados”, explicam os novos líderes.

Contudo, o espírito inovador não chegou à empresa apenas com os novos líderes. O fundador, Bernardino, sempre se preocupou com as exigências do mercado. Assim, tentou criar mobiliário de acordo com as tendências, gostos e preferências do cliente final, durante toda a história da empresa.

Regra esta que ainda atualmente se aplica e, talvez isso, explique que os serviços da BNF-Mobiliário sejam muito requisitados por arquitetos, designers e construtores civis e já tenha inclusive chegado ao mercado internacional. “Atualmente, 80 por cento da produção é realizada para o mercado nacional e os restantes 20 por cento repartem-se pelo mercado europeu e africano”, explicam os atuais líderes.

Recentemente, a BNF- Mobiliário sensível às questões ecológicas, resolveu apostar numa linha de fabrico de pellets reutilizando todo o tipo de desperdícios de madeira que a empresa produzia. Atualmente, para além de reutilizar os seus desperdícios também reutiliza os desperdícios de outras empresas, contribuindo, assim, para um ambiente mais limpo, saudável e sustentável.

Foco no cliente

O método de trabalho da BNF – Mobiliário está bem estruturado e é orientado para o cliente. “Após contacto por parte dos nossos clientes, um responsável por orçamentos e designer de interiores faz uma visita ao respetivo cliente, no sentido de o ajudar a definir o que pretende. A fase de produção dar-se-á apenas quando o cliente tiver a certeza daquilo que deseja”, explicam Agostinha e Vítor.

“São vários os nossos pontos fortes, nomeadamente o know-how, agilidade e qualificação dos colaboradores”, mas a honestidade para com os clientes e o atendimento personalizado marcam definitivamente os valores da BNF – Mobiliário. “Os nossos clientes são únicos e especiais”, concluem.

O futuro

“Atualmente, as empresas necessitam de acompanhar as mudanças velozes do mercado”, explicam os filhos do fundador e, por isso, a constante inovação continua a ser o princípio orientador da empresa. Tal significa que a empresa pretende “quebrar padrões, encontrar novas formas de realizar as tarefas e fazer diferente.”

Além da inovação, manter os elevados padrões de qualidade é também objetivo. Cada vez mais, os consumidores aproximam-se das empresas, estabelecendo um relacionamento estreito e vínculo afetivo com elas. Nesse sentido, a qualidade dos produtos passa a ter forte peso nas decisões de compra”.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone