Lurdes Ferreira é a consultora imobiliária mais experiente na Century 21 poveira e a dedicação já lhe valeu uma carreira recheada na área, com uma boa carteira de colegas e clientes no coração. Os prémios são uma consequência natural de quem encara a tarefa de mediar imóveis com paixão.

Olhar para o palmarés de Lurdes Ferreira faz-nos pensar que a profissional conta com décadas de experiência no setor imobiliário, mas só lá está desde 2014. Porém, trabalho é algo que sempre fez parte da vida da consultora, noutras áreas.
“Comecei a trabalhar aos 13 anos porque não quis continuar os estudos”, recorda. Natural de São Pedro de Rates, freguesia da Póvoa de Varzim, e nascida e criada no seio de uma família numerosa, Lurdes Ferreira sempre esteve ligada aos negócios de família. Foi ali que encontrou trabalho depois de sair da escola.
“A minha mãe tinha uma fábrica de confeções, em São Pedro de Rates, e eu e mais duas irmãs fomos iniciar esse negócio no qual não tínhamos conhecimento algum”, começa por descrever a atual e mais experiente consultora imobiliária da Century 21 Confiança da Póvoa de Varzim.
De um total de oito irmãos, Lurdes aprendeu desde logo o que implicava manter um negócio. Primeiro no têxtil, depois na restauração, já que a família criou, entretanto, uma panificadora (padaria e pastelaria) em Viana do Castelo, tendo sido ali que teve a primeira experiência concreta em vendas. “Era balconista e tinha contacto direto com o cliente. Já era vender, mas de uma forma diferente”, diz.
A necessidade de mudança radical na sua vida surgiu há poucos anos. “Era muito preso e tinha necessidade de algo mais. Na padaria, de vez em quando, iam lá jovens que tinham uma imobiliária, conversávamos e achava interessante. Daí o querer, pelo menos, experimentar”.
A experiência acabou por se concretizar uns meses depois de sair do negócio familiar. Isto porque “quis ter pequenas experiências”, chegou a trabalhar em dois bares da praia, no verão, e foi trabalhar para um kartódromo onde pôs a sua veia comercial a funcionar, ao vender “bastantes senhas”.
Há quatro anos e meio, Lurdes Ferreira chegou, através de contactos de amigos, à Century 21 Confiança, da Póvoa de Varzim. “Não sabia o que era trabalhar numa imobiliária, como era vender casas. Inicialmente, foi um choque térmico. Estava habituada a vendas em que as pessoas vinham ter comigo. Aqui é o contrário. Enfrentar a pessoa foi uma barreira que tive de ultrapassar, até porque sou uma pessoa algo reservada”.
O início foi duro, mas a consultora tem resistido. “Vi muita gente a entrar e sair e fui ficando porque, neste tipo de trabalho, crescemos bastante como pessoas e profissionais. Temos uma aprendizagem tão grande e diária”.
O que a prende à área é mesmo o “contacto com as pessoas, sejam colegas, sejam clientes”. Isso e o facto de estar ligada a uma das marcas mais prestigiadas no imobiliário. “Temos visibilidade local, nacional e internacional, através da nossa
rede global, o que é uma mais-valia que nenhuma imobiliária tem. A formação na área também é uma constante, e podemo-nos mesmo considerar dos mais bem preparados e com a melhor formação do setor”.
No início deste ano, foi considerada uma das melhores vendedoras da loja Century 21 da Póvoa de Varzim e em fevereiro recebeu, na convenção ibérica, o prémio Diamante por ter conseguido faturar mais de 100 mil euros por ano. Mas não foi só Lurdes a ser galardoada. Outros seis colegas receberam distinções do género, sendo que a loja poveira é a agência número 1 do norte da Century 21, a nível de faturação.
“O gerente Rui Branco é um excelente mentor que temos. E tem um conhecimento muito grande na área imobiliária o que nos ajuda bastante”, frisa Lurdes, revelando que a equipa atual de 15 consultores tem por objetivo aumentar o número de elementos para o dobro.
Enquanto isso não acontece, Lurdes Ferreira, com 45 anos, só tem uma explicação para o seu sucesso profissional: “tenho conhecido pessoas espetaculares. Os meus clientes são os melhores do mundo. Um cliente, muitas vezes, não fica só cliente. Isso é o que me marca mais”, exemplificando de seguida. “Tive uma cliente que, ao vender-lhe um imóvel, me disse: ‘Você tem a estrela consigo’. Ficou-me marcado”.
Prova da confiança no seu trabalho é o facto de não atuar apenas na zona da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. “A melhor publicidade são as pessoas. Se fizermos um trabalho bem feito, aplicarmos paixão em tudo e da forma mais profissional, o trabalho corre bem e as pessoas referenciam-nos a outras”, sintetiza Lurdes Ferreira.
Ter começado a trabalhar aos 13 anos deu-lhe uma bagagem crucial para aguentar esta profissão “que é só para duros”. Recentemente teve de abrandar o ritmo, mas nada que a trave. “Tem de haver paixão, esforço, empenho, profissionalismo e tudo isso aliado à humildade. Isto é um trabalho de pessoas”, defende, deixando um apelo aos profissionais da área: “sejam mais humanos e menos materialistas. Porque trabalhamos com pessoas e para pessoas. É um negócio muito emocional.”

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone