Localizada na Zona Industrial das Ervosas, em Ílhavo, a Motofil conta atualmente com 300 colaboradores. João Carlos Novo, CEO da empresa, fala do forte dinamismo da Motofil que pretende continuar a fazer novas apostas no mercado.

Fundada em 1981, conte-nos um pouco a história da Motofil.

A empresa foi fundada pelo meu pai. A Motofil iniciou a sua atividade no fabrico de Motores Eléctricos e Fio de cobre esmaltado. Em finais de 1998 demos o passo para iniciar a restruturação da Motofil em 1999 e nasce aí o Grupo Motofil.

1998 foi um ano em que o meu pai delegou a gestão do futuro da empresa em mim e à minha irmã. Nesse ano mudámos o rumo do futuro da Motofil. Passámos a ter uma empresa com uma cultura de mentalidade aberta e inovadora. Dois fatores que foram a grande motivação para fazer o nosso forte investimento e o próximo passo para internacionalizar o nosso negócio que na altura era um grande desafio.

Foi necessário muita determinação e espírito de sacrifício. Espírito esse que ainda hoje está na cabeça de todos os que nos acompanham nos nossos produtos. Estes são dois fatores que não há dinheiro que os compre, mas sim fatores que se cultivam todos os dias. Está no nosso ADN.

Hoje, o Grupo é constituído por várias empresas. Cada uma delas com a sua especialidade mas com ligação à atividade da nossa fábrica mãe: a Motofil Robotics S.A, que em 1999 deixa de fabricar os produtos primários e aposta no setor da Robótica e Automação Industrial; a Motomig – Soldadura Lda, fundada em 2007, destinada ao fabrico de consumíveis de soldadura SG2 e SG3 em bobinas e tambores, que neste momento está a desenvolver dois novos projetos na área dos consumíveis. A Motofil Cutting Lda, fundada em 2010 que iniciou a atividade no desenvolvimento e fabrico de máquinas de corte térmico (oxicorte e plasma). Em 2015, deu o grande passo para o fabrico de máquinas de corte a laser 2D e 3D. Neste momento está a ser a grande aposta do Grupo. A Motofil Serviços, fundada em 2009, destinada ao fabrico de componentes em construção soldada e a maquinação dos mesmos. Por fim, a Motofil Aeronáutica Lda, criada em 2012. Uma empresa que foi criada para trabalhar para a Aeronáutica e Aeroespacial, no desenvolvimento de projetos e fabrico de moldes para compósitos, para fabrico de peças em fibra carbono e gabaritos para montagem de diversas partes do avião.

Tudo isto foi criado partindo do zero e rapidamente permitiu-nos a afirmação no mercado. Neste momento, somos cerca de 300 trabalhadores e temos um parque industrial de 260.000 m2.

Quais são as vossas principais áreas de negócio?

Robótica Industrial, nomeadamente na área da Soldadura por arco e resistência e manipulação, Soluções para as Energias Renováveis, eólicas e solar, indústria Automóvel, Indústria Naval e Metalomecânica em geral.

Quais as que têm maior destaque para o grupo?

As que têm mais destaque é a Robótica e mais recentemente as máquinas de corte por plasma e laser.

Que inovações procuram colocar, diariamente, em todos os projetos que realizam?

O Grupo Motofil desde cedo implementou uma estrutura de crescimento sustentado na Investigação e na Inovação. Inovação diária é a palavra de ordem do Grupo e que nos permite ser uma referência no setor a nível mundial.

Com mais de 36 anos de experiência e com uma forte aposta na internacionalização da empresa, que projetos futuros têm para a Motofil?

O projeto de internacionalização não tem sido nada fácil, mas foi um fator extremamente importante para o nosso crescimento porque permitiu criar grandes oportunidades para os nossos negócios. Durante as últimas duas décadas tivemos uma política de criarmos as nossas próprias delegações comerciais em pontos estratégicos no mundo. O ano de 2018 vai ser um ano de grande afirmação em três mercados: os EUA com três parceiros locais, o Canadá e Alemanha. Estamos a estudar outros mercados. Crescer e fazer crescer é a palavra de ordem do Grupo e dos que mais próximos estão de nós. Encaramos 2018 com grande optimismo, porque vão surgir novos projetos. Estamos preparados para enfrentar o futuro até nos momentos mais difíceis.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone