A Herdade do Cebolal está na mesma família desde há cerca de 150 anos. Isabel e Luís Mota Capitão, mãe e filho, quarta e quinta geração, são os atuais responsáveis deste projeto polivalente. Desde sempre duas gerações trabalharam em conjunto desde que Caio de Loureiro, um professor, homem culto e empreendedor, bisavô de Isabel e beirão de Cebolais de Cima, em Castelo Branco, foi para Santiago do Cacém, na Costa Alentejana, em finais do século XIX. Em entrevista à Portugal em Destaque, Isabel Mota Capitão disse que a paixão pelo vinho está inscrita no ADN dos membros da família. O conhecimento e a tradição foi passando de geração em geração. Luís Mota Capitão é o atual enólogo e responsável pela vitivinicultura.

Dos 85 hectares da herdade, 20 hectares são de vinhas e 65 hectares são de floresta e prados para gado ovino. A unidade de apicultura existente no montado de sobro e o rebanho de ovelhas que passeia livremente por entre as vinhas e os prados, comendo as ervas e deixando adubo natural, complementam o projeto agrícola dentro de uma filosofia ecológica e defensora dos ecossistemas, procurando ser um projeto globalmente sustentável.

A Herdade do Cebolal tem vindo a colocar no fundo do mar de Sines lotes de garrafas de vinho branco e tinto, para que aí estagiem durante um ano – Projeto inovador iniciado há três anos, que surgiu em consequência de uma parceria para o uso de algas como fertilizante para a viticultura. “Neste momento temos vinhos a 15 e 25 metros e vamos tentar colocar garrafas a 50 metros. O tempo de envelhecimento do vinho em terra é muito mais lento do que na água. Experimentamos com pequenos lotes de garrafas que ficam cerca de um ano debaixo de água. O vinho do mar vai passar também por uma lógica artística; as garrafas não vão ter rótulos porque o vidro atrai grande variedade de fauna e flora marítima que a ele fica aderente; assim não há duas garrafas iguais. Se a garrafa é tão personalizada, a pessoa vai querer guardá-la, nem que seja para decoração. Fomos dos primeiros em Portugal e incentivamos quem queira a seguir o nosso exemplo, numa lógica de desenvolvimento para a região”.

Na Herdade do Cebolal há uma atividade de enoturismo relevante – é com prazer que se recebe quem quiser visitar a herdade, a sua adega e demais instalações. Por marcação fazem-se provas de vinho, almoços e jantares vínicos, workshops – como por exemplo – “seja enólogo por um dia e faça o seu próprio vinho”, Festa da Vindima, Magusto…

Os vinhos da Herdade do Cebolal podem ser encontrados em garrafeiras, restaurantes e hotéis. Também são vendidos na loja da adega.

As marcas dos vinhos  produzidos pela Herdade do Cebolal são Vale das Éguas branco e tinto; Surfista branco e tinto; Herdade do Cebolal branco, rosé, tinto e reserva; Herdade do Cebolal Xisto, Calcário e Xisto e Calcário; Castelão branco de uvas tintas; Zedda tinto; Caios branco e tinto.

A variedade de referências de vinhos é justificada pelos 12 solos diferentes e cinco microclimas registados dentro dos 20 hectares de vinha.

Passe um dia na Herdade do Cebolal, em Santiago do Cacém, pois será seguramente bem recebido e onde desfrutará de vinhos apelativos e diferenciadores, numa paisagem rural encantadora, a 10 km das praias da Costa Alentejana.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone