Foi em 2006 que a “Madeira Legacy” abriu portas e o mercado imobiliário na Madeira nunca mais seria o mesmo. Uma aposta única na remodelação e administração de imóveis são um dos factores que marcam a diferença nesta agência imobiliária.

 

Foi uma lacuna no mercado imobiliário que levou António Pereira e Sandra Catanho a investirem em novos rumos. Com um grande leque de clientes sediados no estrangeiro, tiveram visão de negócio e não tiveram medo em explorar as novas potencialidade que este ramo poderia proporcionar: “há 11 anos, quando abrimos, não havia administração de imóveis e nós quisemos preencher essa falha. Todos nós já tinhamos uma larga experiência no mercado, e ao longo dos anos fomos vendo lacunas que poderiam vir a ser preenchidas e tentamos aproveitar esse facto. Na altura, grande parte das imobiliárias não ligavam à administração e gestão de imóveis e, como temos um grande número de emigrantes espalhados pelo Mundo, achamos que podíamos entrar por aí. Outro ponto, foi o facto de termos aqui muitas empresas na zona franca, no centro internacional de negócios e essas pessoas precisavam de habitação, de escritórios e de acompanhamento a vários níveis ligados ao imobiliário. Quisemos entrar por aí. A qualidade que os imóveis apresentavam foi outros dos factores que nos fez apostar nesta área. Viemos dar um outro tipo de imagem e apresentação a nível tecnológico.”

Através de parcerias com fotógrafos e repórteres, conseguiram criar um trabalho com qualidade a nível gráfico e estético, o que se reflete no site da agência. Sempre atualizado e com uma boa apresentação, o que resultou num feedback positivo por parte dos clientes que os procuram por via virtual.

Principais serviços

Para além da mediação imobiliária, a Madeira Legacy presta também serviços ao nível da administração de imóveis, onde gerem património, principalmente na área do arrendamento. “Estamos também a entrar no sector da recuperação de imóveis, com clientes que nos compram determinado imóvel e desejam que façamos a recuperação dos mesmos. Neste âmbito fazemos a decoração e colocamos de volta no mercado de arrendamento para rentabilização. É, sem dúvida, uma mais-valia e tem sido uma boa aposta. Desde o ínicio que quisemos ser diferentes, fazermos o que os outros não fazem. Ao longo dos anos conseguimos uma coisa única que foi fidelizar um determinado target e, em parceria com outros países, fomos trabalhando com várias que pessoas que, mesmo estando nos seus países de origem, continuaram a ter preferência por nós. Foram bem servidos no arrendamento e, quando vêm comprar, procuram-nos a nós. Trabalhamos muito com os golden visa e isso fez com que muita gente quisesse vir para cá e, ao comprarem património, compram sempre através de nós.” Rematam Sandra e António.

São já uma referência internacional, onde a sua principal publicidade acaba por ser o “boca a boca”, derivado do forte mercado da emigração ou mesmo de estrangeiros, conforme nos confidenciam.

Mercado direcionado para uma gama média-alta

Virada para um mercado médio-alto, a Madeira Legacy trabalha, maioritariamente, com o mercado da emigração, como Africa do Sul, venezuela, estando agora a apostar fortemente no Canadá. Mas há muitos outros países a ter em atenção, segundo os proprietários:

“Os nossos emigrantes em França e no Luxemburgo continuam a ser uma fatia muito importante do negócio. Temos também aumentado imenso, nos últimos anos, o mercado no Reino Unido. Devido à crise em Portugal, houve uma grande massa de pessoas que se deslocou para o Reino Unido, e agora já começaram a ter algum retorno consequente dessa emigração, começando a investir aqui novamente. Normalmente nem é para alojamento de longa duração, é para alojamento local, turismo de habitação, e é uma forma de eles também usarem os imóveis. É um ótimo investimento. Os mercados francês e italiano vieram para cá muito por causas dos incentivos.”

Neste sentido, não escondem o bom trabalho desenvolvido pelas entidades responsáveis pelo turismo na ilha: “Um dos motivos que faz com que esses públicos cheguem à Madeira é o trabalho levado a cabo pela Secretaria Regional do Turismo e da Cultura está a fazer pela promoção da nossa ilha. Está a fazer um trabalho fantástico, através da Associação de Promoção da Madeira e temos vindo a notar que benefeciamos com esse trabalho. É, de facto, uma mais-valia para a ilha, para o sector turístico e para todos, no geral. Reformularam a imagem tradicional que havia da Madeira. Está mais moderna e atual, mais virada para o grande público e não só para uma terceira idade, como foi hábito durante anos e anos.”

 Feedback positivo e a um passo na internacionalização

Com uma manifesta aposta na diferença, o feedback não poderia ser mais positivo, e quem o garante é Sandra e António:

“Temos tido um feedback fantástico. Rebemos vários e-mails de clientes a agradecer-nos e ficamos, realmente, sem palavras. Há uma coisa que fazemos sempre que é não olhar para um cliente como apenas “mais um”. Trabalhamos em função do cliente e dos seus desejos. Queremos deixá-los satisfeitos como se fosse um trabalho para nós próprios.”

Com um trabalho reconhecido nacional e internacionalmente, os projetos para o futuro só poderiam passar pela internacionalização, e é isso mesmo que irá acontecer já no próximo ano: “Em 2018 queremos levar a “Legacy” para fora de Portugal… mas vamos com calma. É um projeto futuro e o destino ainda está “no segredo dos deuses”, está a ser cimentado.”

Mais um projeto rumo ao sucesso.

 

 

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone