Milhares de visitantes passaram por Trancoso, durante os dias 1, 2, 3, 9 e 10 de março, atraídos pelos sabores característicos da região, na XVI edição da Feira do Fumeiro. O certame dinamiza a economia do concelho ao mesmo tempo que promove sinergias entre produtores do concelho e da região e, este ano contou com a presença de Capoulas Santos, ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que se mostrou “orgulhoso” pela dinâmica do certame.

Como habitualmente, a Feira do Fumeiro e dos Sabores do Nordeste da Beira realizou-se no Pavilhão Multiusos de Trancoso nos dois primeiros fins de semana de março. Durante estes dias marcaram presença no evento os principais produtores da região de enchidos e fumados, queijos, pão, doçaria regional, vinhos, mel, azeites e de artesanato regional. O certame foi promovido pelo Município de Trancoso em parceria com a AENEBEIRA – Associação Empresarial do Nordeste da Beira.
Na inauguração do certame, Amílcar Salvador, presidente da Câmara Municipal de Trancoso, sublinhou a importância de dar “visibilidade a produtos de grande qualidade e referência” e justificou, elogiando os profissionais do setor agroalimentar do concelho pelo seu “empenho na procura ativa de soluções e produtos inovadores criadores de riqueza e progresso”.
Por sua vez, Tomás Martins, presidente da direção da AENEBEIRA, assinalou que o evento tem um “caráter regional”, destacando o facto dos produtores presentes estarem “devidamente licenciados, o que é garantia de qualidade”.
Já Capoulas Santos fez um retrato do setor no concelho de Trancoso, onde existem 1.725 explorações, das quais 1.467 foram apoiadas com 15 milhões de euros nestes últimos três anos. “Foram também financiados 124 projetos do PDR, no valor de seis milhões de euros, e 118 agricultores receberam 155 mil euros em incentivos à atividade”, enumerou, afiançando que “o ministro da Agricultura não promete apoiar, está a apoiar os agricultores”.

Uma marca da região
Em entrevista à revista Portugal em Destaque, Amílcar Salvador traçou um balanço positivo da Feira do Fumeiro e dos Sabores do Nordeste da Beira, que é já ”uma marca forte na região“, salientando a lógica comercial do evento, a qualidade e excelência dos produtos, bem como a satisfação dos expositores.
O líder do executivo trancosense destacou a importância da presença do ministro Luís Capoulas Santos, no sentido de testemunhar a dinâmica que existe no Interior.

Um arco-íris de potencialidades
Trancoso é uma “aula de história em pedra”, mantendo a solenidade dos tempos medievais. Detentora de um património natural e cultural rico e único, Trancoso detém entre as muralhas medievais, as Portas d’El Rei, o traçado da rua da Corredoura com a praça e largo D. Dinis e com o imponente castelo. Outra marca do concelho é o património judaico, que fundamentou a construção do Centro de Interpretação Isaac Cardoso e a Casa do Bandarra.
Trancoso tem um arco-íris de potencialidades e, segundo dados estatísticos, recolhidos pelo Núcleo de Apoio ao Investimento do Turismo Centro de Portugal, Trancoso foi o concelho, da área geográfica da CIMBSE, que mais cresceu de 2016 para 2017 ao nível de dormidas turísticas, registando uma subida de 38.3 por cento. Para Amílcar Salvador, “este crescimento deve-se ao nosso património histórico e monumental, bem como aos eventos temáticos que organizamos ao longo do ano”. O autarca adianta que a Câmara Municipal tem procurado atrair cada vez mais turistas com iniciativas de qualidade. Terra de grandes eventos, grandes feiras e grandes mercados, Trancoso acolhe um conjunto de iniciativas de grande distinção da região como a Feira do Fumeiro, a recriação Histórica da Batalha de Trancoso, as Bodas Reais, o Festival de Música no Castelo, o Festival das Vindimas, ou a Magia de Natal. Destaque ainda para a Feira de São Bartolomeu, a mais antiga Feira Franca do país e um dos maiores eventos comerciais da região centro, onde durante dez dias pode encontrar um pouco de tudo desde diversões, artesanato, exposições automóvel e de maquinaria agrícola, tasquinhas e restaurantes, um pavilhão das atividades económicas e um excelente cartaz de espetáculos a animar as noites de Trancoso.
De importante menção é também a Feira da Castanha, um evento que procura valorizar não só o mais emblemático produto endógeno do concelho – a castanha – como também outros produtos autóctones da época, refletindo uma séria aposta do Município que para 2019 conseguiu trazer a Trancoso o X Encontro Europeu da Castanha, assumidamente um evento de referencia, dentro da fileira europeia da castanha.
“Mas queremos muito mais, porque Trancoso tem potencialidades para continuar a crescer”, considera Amílcar Salvador, que atribui também muito mérito aos empresários e comerciantes da ‘cidade de Bandarra’ que sabem receber muito bem. “O município vai continuar a apostar na promoção turística, porque é um sector muito importante para a criação de riqueza no concelho”, salienta o edil, lembrando que este ano Trancoso vai receber também o XII Concurso de Vinhos da Beira Interior, organizado pela Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) e o X Encontro Europeu da Castanha, que se assume como um evento de referência dentro da fileira europeia da castanha.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone