Qualidade e tradição são os ingredientes que estão por detrás do sucesso daquela que é a padaria de eleição não só do Pombal (onde se encontra a sede da empresa) mas também da Figueira da Foz (com três lojas ativas). Falamos da Padaria Dionísio, uma padaria com mais de 40 anos de existência, cuja marca e identidade são reconhecidas por todos quantos a experienciam.

Dina e Jorge Agostinho são os atuais administradores da Padaria Dionísio e foi com este último que estivemos à conversa por forma a conhecer melhor a história e a dinâmica desta empresa: “Tudo começou em 1974, com os meus pais e mais 4 sócios”, afirmou o empresário, esclarecendo, ainda, o crescimento exponencial que a sua padaria sofreu: “Começamos apenas com a distribuição de pão e, ao longo dos anos, houve a necessidade de complementar os nossos serviços com a constituição de lojas no Pombal e na Figueira da Foz. Quase 80% do nosso mercado é a Figueira, mas também fazemos o Pombal e, com a crise, fomos obrigados a reestruturar a empresa alargando ainda mais a nossa distribuição. Por isso, hoje vamos também até Coimbra, Leiria e Marinha Grande”.

Com uma oferta enorme e variada de produtos distintos que vão desde os diferentes pães até aos bolos de aniversário, passando pelos bolos tradicionais e os salgados, a Padaria Dionísio tem uma média produtiva diária de cerca de 100 mil pães e 50 mil bolos, servidos por 78 funcionários, 11 carrinhas e 4 lojas (uma no Carriço, Pombal e as outras três na Figueira da Foz). Ainda acerca da capacidade produtiva, Jorge Agostinho demonstrou que existe a necessidade de alargar as atuais instalações fabris do Pombal: “A nossa fábrica atingiu o seu limite a nível de estruturas, já precisamos de mais espaço por forma a conseguir melhorar a produção, aderindo também à mecanização. Assim, gostava de apostar numa reestruturação da empresa, mas isso passaria por sair daqui para uma zona industrial, por exemplo, e isso não pode ser feito de um dia para o outro, tudo tem que ser bem pensado”, reiterou o nosso entrevistado.

Distinguida como PME Excelência 2015, a Padaria Dionísio diferencia-se das suas opositoras pela sua enorme capacidade de resposta perante os clientes: “O que nos diferencia dos demais é a própria satisfação do cliente. Nós temos uma capacidade de resposta enorme e se o nosso cliente precisa de um bolo de aniversário, de um dia pro outro, nós fazemos e deslocamo-nos para realizar a entrega. O importante é o cliente ficar satisfeito. Também temos qualidade e muita simpatia ao balcão e, por isso, a marca Dionísio tem muito peso na região e já conquistou muita gente”.

Apesar de ser a cara de uma marca prestigiada e reconhecida, Jorge Agostinho, lamentou a concorrência desleal existente nos dias de hoje: “As principais dificuldades advêm da concorrência feita por parte de pequenas empresas familiares que não estão sujeitas às mesmas normas e regras que nós e, portanto, têm muito menos custos de produção e conseguem fazer preços mais baixos. É uma realidade lamentável e injusta mas existente”, concluiu.

Em final de conversa, houve ainda espaço para o administrador da Padaria Dionísio fazer uma pequena análise sobre a população e o tecido empresarial que o envolve: “Os pombalenses são trabalhadores, hospitaleiros e formam uma região muito própria pois dinamizam a região de uma forma incrível. São mesmo muito empreendedores e resilientes. Relativamente à zona industrial do Pombal, esta está bastante evoluída e Leiria também tem empresas com bastante qualidade. A verdade é que, felizmente, aqui as pessoas conseguem viver um pouco acima da média”, finalizou.

Ao nosso leitor, deixamos o convite para visitar o site oficial da Padaria Dionísio: www.padariadionisio.com, onde se podem encontrar diversas fotografias dos produtos confecionados e, em caso de oportunidade, a gerência da padaria agradece a visita presencial pois todos “vão ficar deliciosamente surpreendidos”, pode ler-se no site.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone