Antiga adega/mercearia, outrora local de abastecimento dos homens do mar antes de embarcarem, o restaurante a Chalandra deve o seu nome à típica embarcação de Matosinhos. Aventino Ribeiro (mais conhecido por Tino) é o atual proprietário deste já icónico espaço e foi com ele que estivemos à conversa para esta edição onde Matosinhos estará em destaque.

O nosso entrevistado tem mais de 30 anos de experiência na área da hotelaria e, há cerca de cinco meses, decidiu abarcar numa nova experiência: a aquisição do restaurante A Chalandra, localizado na Avenida Serpa Pinto, em Matosinhos. Este restaurante histórico já foi gerido por diferentes pessoas, visitado por centenas (senão milhares) de apreciadores da boa comida portuguesa e promete, agora, dar cartas no que ao bom atendimento e comida de excelência diz respeito.

“Quando assumi a administração deste espaço, ponderei se lhe mudaria o nome ou não, mas considerei importante manter o devido reconhecimento que esta casa merece”, começou por nos contar o empresário.

O menu onde o peixe é rei

Para além de caprichar nas entradas, este restaurante não poupa qualidade nos pratos principais e sobremesas. Nas especialidades da casa destacam-se a sopa de peixe, a cataplana de tamboril, os filetes de pescada com molho de marisco, a caldeirada de peixe, o sortido de marisco, a açorda de marisco e o peixe galo. Os visitantes mais conservadores (e apenas ao fim-de-semana) também podem degustar os tradicionais pratos de vitela e cabrito assados no forno, bem como as tripas à moda do porto. No que diz respeito às sobremesas, a lista é infindável e os sabores inesquecíveis. Aconselha-se a ‘tartezinha’ de chocolate, a tarde de lima, o molotof de ovos moles, o cheesecake de framboesa e (no inverno) as afamadas rabanadas.

Apesar de aberto, com nova gerência, há bem pouco tempo, este restaurante já conta com uma garrafeira bastante completa de onde fazem parte diversas referências do bom vinho nacional: “ainda não tenho todas as referências que pretendo, mas é para lá que estou a caminhar”, afirmou Aventino Ribeiro.

A qualidade dos produtos é assegurada pelo administrador d´A Chalandra: “sou muito exigente nos produtos e, por isso, o peixe vem todos os dias da lota. Não congelo peixe e recuso-me a fazê-lo”, assumiu.

Dois conceitos, a mesma casa

Este restaurante conta com duas salas distintas: uma mais tradicional e outra mais “moderna e descontraída”. A segunda cativa um público mais jovem, abarca 70 pessoas e é adequada para a realização de diversos tipos de eventos. “No mês de maio, por exemplo, recebemos diversos convívios no âmbito das comunhões”, confidenciou-nos o gerente.

Apesar de o nosso entrevistado ser “a cara da empresa”, a equipa que o acompanha é de enorme importância para esta nova Chalandra. ” Estou aqui de manhã à noite e tenho de estar sempre cá. O cliente procura-me porque confia em mim e não tenho dúvidas de que o sucesso de uma casa depende muito do proprietário e da postura dele na gestão da mesma. No entanto, e ao mesmo tempo, é essencial ter uma equipa motivada. Os clientes são cada vez mais exigentes e, por isso, nesta casa privilegiamos os pormenores. Se quiserem apreciar, aqui nunca temos um copo vazio e tudo é servido ao talher. Queremos diferenciar-nos nesse aspeto”, reiterou.

O balanço dos cinco meses já concretizados é bastante positivo, uma vez que “temos crescido de mês para mês” e o futuro perspetiva-se risonho para esta nova fase d´A Chalandra e do senhor ‘Tino’.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone