dsc_0042

Apostando na incomparável qualidade da cozinha regional, ‘Poças’ é uma inegável referência da restauração transmontana. Para os mais aventureiros, há também pratos que misturam o melhor do tradicional com o inovador.

Construído em 1955 pela família que ainda hoje perdura no seu nome, o Restaurante ‘Poças’ é um dos grandes pontos de paragem obrigatórios, aquando de uma visita à cidade brigantina. Preservando os traços arquitetónicos típicos da época que a viu nascer, o ar que se respira entre as três salas que compõem esta casa com lotação para 80 pessoas é tradicional, intimista e familiar.

Volvidos 61 anos desde o dia em que abriu as portas, ‘Poças’ é hoje um restaurante gerido pela família de Arnaldo Mesquita, que assumiu as rédeas do estabelecimento em 1983. Consciente de que o “cliente é cada vez mais exigente”, a filha do proprietário, Dina Mesquita, não subestima a necessidade de uma casa tão tradicional como esta ter de apostar também na “inovação” das suas receitas. Este corresponde, efetivamente, a um dos seus trunfos.

Inovação tradicional

“Sempre fomos um restaurante tradicional, mas temos tentado adaptar a nossa ementa cada vez mais aos produtos regionais”, explica a porta-voz, que não esconde uma inegável paixão pela arte que decidiu abraçar. Significa isto que quem visitar ‘Poças’ se poderá e deverá deliciar com as maravilhas de produtos tão diferentes quanto o porco bísaro, o javali, o veado, a perdiz, ou a famosa posta de vitela mirandesa. A estes argumentos somam-se, todavia, iguarias como os enchidos, o cogumelo ou a castanha.

Por detrás da qualidade que só os produtos tradicionais da terra conseguem apresentar, o fator inovação reflete-se pelo modo “como os pratos são apresentados e pela aposta em texturas diferentes”, esclarece Dina Mesquita. Exemplos desse mesmo arrojo são o puré de castanha ou a cebola cozida em vinho tinto. “As pessoas de Bragança começam a procurar-nos precisamente por termos pratos diferentes”, atesta a nossa entrevistada, ressalvando que as ementas tradicionais continuam à disposição dos que procuram apenas a gastronomia clássica.

Aposta no turismo

Situado em pleno centro de Bragança, ‘Poças’ é um restaurante “que trabalha acima de tudo com o turismo”, estando por isso “muito voltado para o público estrangeiro”, considera Dina Mesquita. De facto, o consumidor francês e (principalmente) o espanhol são já frequentadores habituais da casa. “Neste momento eles procuram muito a nossa cozinha tradicional e nunca se vendeu tanta caça como hoje em dia”, verifica a nossa interlocutora, antes de sublinhar que “eles já conhecem a nossa qualidade”, tendo o feedback sido “muito gratificante”.

Sendo esta uma casa que cresceu com base na excelência e riqueza de uma gastronomia muito tradicional, ‘Poças’ é também um projeto que não cessa de olhar para o futuro, em busca de novas respostas que lhe permitam continuar a marcar a diferença. Efetivamente prevista para o futuro está em projeto uma unidade hoteleira anexa ao restaurante, que permita reforçar o conceito de turismo gastronómico que Dina Mesquita pretende proporcionar a todos os que se encontrem de visita às maravilhas da cidade. A mensagem final da nossa interlocutora é simples mas eficaz: “visitem o nosso espaço, conheçam a nossa gastronomia e desfrutem”.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone