Roninformatis é uma empresa que se dedica à consultoria em sSistemas e informática, localizada no distrito de Braga. Distingue-se pelo seu crescimento sustentável e por não trabalhar para massas, já que privilegiam a customização, sem esquecer a área da consultoria. Os seus maiores parceiros são os seus clientes, que levam o nome da empresa mais longe. Rogério Abreu é o CEO da empresa que foi fundada em 2004, e fala-nos do percurso, do crescimento e também dos projetos de futuro.

 

Em 2004, Rogério Abreu fundou a Roninformatis. O lema tem sido “’we make IT work’. “O nosso objetivo é fazer com que os sistemas de informação funcionem. As coisas têm de funcionar para o cliente, pois não é para nós” como afirma o fundador. E vai mais longe: “o conceito é pôr uma alternativa no mercado que não existe. Tentar trabalhar com os clientes em forma de parceria, não fazer produtos off-the-shelf, que exige que o cliente se adapte ao software. O software tem de se adaptar às necessidades do cliente. Claro que isso traz custos acrescidos!”.

Ao longo dos tempos o tipo de clientes têm sido, tanto empresas, como particulares, diz-nos o CEO. “Carteira de clientes é de mais de 2.000 clientes, entre empresas e particulares. Porque, na verdade, 90 por cento dos nossos clientes são empresas”.

Rogério Abreu conta-nos que os clientes da Roninformatis distribuem-se por diferentes áreas. “Como podem ver nas nossas soluções de mobilidade, temos desde da área de cabeleireiros, funerárias, sapatarias e também na área da educação. Nós somos inclusive uma das empresas autorizadas pela Microsoft para vender os seus produtos da para educação”. Quanto à forma como atraem novos clientes reconheceu que “até hoje, e tenho que reconhecer essa falha, não temos comerciais. Os nossos clientes têm vindo ter connosco, porque alguém falou sobre o nosso trabalho e os contatos acabam por vir. Os nossos clientes acabam por serem os nossos comerciais.”

A Roninformatis distingue-se da concorrência, já que “uma coisa que nos diferencia é a customização, ou seja, nós conseguimos, tecnicamente, fazer aquilo que o cliente quer. Nós achamos que o software tem que se adaptar ao cliente e não o cliente ao software.” Quanto ao crescimento, “a empresa tem vindo a crescer devagar, mas de forma sustentável, um passo de cada vez.”

Ao partilhar os seus sucessos, também mencionou algumas das principais dificuldades “é o que todos os empresários se queixam, o próprio Estado não ajuda nada as empresas a crescerem. Falta apoiar… e não estou falar em dinheiro. Mas em primeiro lugar, a falta de mão de obra é latente. Outra é a ideia errada é que só o Porto e Lisboa é que têm solução para tudo… E não é verdade! Nós aqui em Braga conseguimos ter tudo o que existe no Porto e em Lisboa com mais qualidade de vida. E deveria de haver mais apoios a formação, para determinadas áreas”.

O CEO da Roninformatis conta-nos ainda sobre os projetos de futuro: “não posso dizer que é segredo. Os nossos projetos de futuro dependem muito dos nossos clientes. Mas também os nossos projetos de futuro são apostar, cada vez mais, na mobilidade que é o futuro e que já é hoje o futuro e que será ainda mais. Cada vez mais nós vamos estar mais conectados e mais livres. Nós temos ideias de algumas soluções, mas ‘estão no forno’.”

Para palavras finais deixa o repto: “o convite mais honesto é que, quem tenha uma ideia pode passar por aqui, porque nós temos uma solução de tornar essa ideia real”.

 

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone