A Junta de Freguesia foi constituída em 2013 na sequência da reforma administrativa que agregou as antigas Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação, do concelho de Loures. Reforçar a coesão social deste vasto território tem sido o desafio da autarquia num trabalho de afirmação das identidades locais e do orgulho de ser de Camarate, de Unhos e da Apelação.

Renato Alves assumiu a liderança da União de Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação com verdadeiro espírito de missão, com o intuito de pugnar pela defesa dos interesses dos seus concidadãos. Desde sempre esteve ligado ao movimento associativo da terra que adotou como sua, “não nasci em Camarate mas sou de Camarate, com muito orgulho!”, responde Renato Alves sempre que lhe perguntam de onde é. Vive aqui desde os oito anos e foi aqui que sempre trabalhou e desempenhou funções políticas e cívicas. Todos lhe reconhecem os serviços prestados nos Escuteiros, Bombeiros Voluntários, Casa de Repouso dos Motoristas de Portugal e Profissões Afins e outras instituições, porque, diz, “a vida não faz sentido se não estivermos ao serviço dos outros”.

Em entrevista à Portugal em Destaque, recorda que convidado a ingressar no mundo da política por várias forças partidárias, decidiu abraçar o desafio do Partido Socialista, ao qual tem muito orgulho em pertencer, tendo estado durante 12 anos na oposição, dando o seu contributo para uma freguesia melhor. Mas na verdade, Renato Alves queria fazer muito mais, nomeadamente “colocar o meu cunho pessoal e socialista na gestão desta freguesia”, sublinha, lembrando que tal aconteceu já com esta realidade de União de Freguesias, o que constitui um desafio maior, mas que “está a resultar e estou convencido que em mais três anos já se vai notar esse cunho contrariando aquilo que não se fez durante décadas”. Com um projeto que visa valorizar todo o território, o seu património e espaço público, os seus bairros e os centros das localidades, bem como recuperar as identidades locais e o orgulho de ser de Camarate, de Unhos e da Apelação, Renato Alves elegeu como metodologia a proximidade e o diálogo. “Proximidade às populações, associações, clubes, serviços, comerciantes e empresas, diálogo com a Câmara Municipal, o Governo e todas as instituições que servem a nossa comunidade”, realça o autarca.

Volvido pouco mais de um ano do seu primeiro mandato, Renato Alves traça um balanço positivo, porque “estava tudo por fazer, quando cheguei à autarquia, encontrei uma freguesia muito desorganizada até a nível administrativo e com o encerramento iminente de serviços importantes para os cidadãos”, avalia.

A União de Freguesias assumiu a gestão do posto de correios de Camarate, do Catujal e inaugurou um novo posto em Unhos, assegurando assim a continuidade da prestação dos serviços postais à população.

De acordo com o presidente, tudo isto fez acrescer “mais trabalho que não estávamos à espera, mas cria uma riqueza tão grande em termos de dinâmica, o gosto que dá de sabermos que estamos mais próximos dos nossos fregueses” salienta, lembrando a lacuna de caixas multibanco em alguns pontos da freguesia, que brevemente será colmatada. “Eu só não tenho aquilo que não me permitirem, porque com a minha equipa vou continuar a trabalhar para conseguir o melhor para as pessoas desta freguesia”, sustenta o nosso entrevistado, acrescentando que para fazer face ao encerramento da farmácia da Apelação, a Junta de Freguesia está disponível para, em parceria, ceder graciosamente um espaço para quem queira abrir, com luz e água a expensas da autarquia. “Estamos dispostos a fazer estes sacrifícios e investimentos para que as pessoas da Apelação não fiquem sem um serviço de proximidade muito importante”, avança o autarca.

Renato Alves
Renato Alves

Visão e estratégia

Durante o primeiro ano deste ciclo autárquico, muito trabalho foi desenvolvido, com o intuito de catapultar as freguesias para um desenvolvimento mais sustentado. Desde logo o ‘Projeto Comércio +’, iniciado em maio de 2018, que visa criar um espaço de diálogo com os comerciantes sedeados na União de Freguesias, valorizando a sua função económica e o seu importante papel social junto da comunidade. É uma marca de mudança e o presidente salienta que, ao contrário daquilo que o Executivo anterior fazia, os cabazes de natal a ofertar aos funcionários da Junta de Freguesia e os produtos para o movimento sócio caritativo distribuir junto das pessoas mais carenciadas têm sido sempre adquiridos em vários espaços do comércio local dispersos pela União de Freguesias.

“Sem gastar muito dinheiro fazemos serviço com qualidade, funcionalidade e proximidade”, advoga sublinhando ainda o apoio ao movimento associativo e às escolas. A Câmara Municipal estabeleceu vários protocolos de delegação de competências, mas a junta de freguesia vai muito mais além, faz muito mais do que as pequenas reparações, “ainda no último verão investimos na pintura e em trabalhos de reparação, alguns profundos, em diversas escolas da União de Freguesias. No entanto, há uma escola que está na alçada do Estado onde fazemos muito trabalho, a EB2/3 Mário Sá Carneiro, que precisa de uma intervenção de fundo”, salienta o autarca em entrevista.

O ‘Projeto Limpeza 360’ constitui outra das apostas do atual executivo, através do qual pretende resolver os problemas que afetam as três zonas mais carenciadas da União de Freguesias no que diz respeito à limpeza urbana: o bairro da Quinta da Fonte, na Apelação, o centro de Camarate e o centro dos Fetais. Para além dos serviços de varrição semanal em todo o território, o Projeto Limpeza 360 permite reforçar a limpeza urbana, “uma medida inovadora em todo o concelho de Loures”, que para já incide nas zonas mais críticas, mas que poderá ser alargada a outros pontos do território.

Neste percurso também a Assembleia de Freguesia ganhou uma nova sala de trabalho, ou seja, foi cedida uma sala de trabalho no edifício sede da Junta de Freguesia, com o intuito de assegurar dignas condições de trabalho aos eleitos, “valorizando assim a democracia e o trabalho meritório dos nossos autarcas que é o que pretendemos”, afirmou orgulhosamente Renato Alves.

Futuramente, o autarca quer aumentar o investimento com a construção das capelas mortuárias, de uma nova delegação da Junta de Freguesia em Unhos, da Olaria, de um Business Center e da Fábrica do Pão, bem como dar continuidade a um conjunto de atividades que orgulham a freguesia – Desfile de Carnaval Infantil, Feira do Livro, Feira do Fumeiro – e a primeira Feira Medieval na freguesia. A culminar, Renato Alves deixa uma mensagem de esperança e otimismo, esperando que em 2019 “a Junta de Freguesia possa ir ao encontro dos anseios de todos os seus habitantes”.

Partilhe:
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone