É em Silves, junto ao rio Arade, que está localizado o Art’aska. Considerado um dos Patrimónios de Silves, ‘As Casas Grandes’, do periodo islâmico (séc.XVIII a XII) exatamente entre 1791 e 1811,em frente à ponte velha, conhecida por Ponte Romana,  junto a via principal e zona nobre da cidade que em finais 2003 nasce o Art’aska Lounge Caffé. Um  espaço  inovador e criativo. A Portugal em Destaque entrevistou Ana  e Nicolau Matias (mãe e filho) para conhecer um projeto que junta  vários conceitos, tendo por base a arte a tasca à moda  antiga, aliada a qualidade e diversidade de produtos.

Ana juntamente com o filho, medidor orçamentista de profissão, decidiram abrir aquele que é o Art’aska. O conceito visa juntar o universo das artes com as tradicionais tapas. Assim, é possível  usufruir da parte cultural com exposições, livraria (em que trazem um livro e levam outro) e  música ao vivo. Sexta, sábado e domingo à noite são os dias que podem usufruir de um bom ambiente musical. As bandas são sempre diferentes mas têm em atenção aquilo que os clientes gostam de ouvir. “Nós adaptamo-nos às necessidades dos clientes”, asseguram.

A acompanhar o mundo artístico têm para oferecer ao cliente uma vasta gama de produtos. Entre eles estão os vinhos de diversas regiões, as cervejas artesanais, os chás naturais, o chocolate quente, as deliciosas bruschettas, famosas tostas e produtos regionais de varios pontos do país entre  estes, o nosso  Algarve. Ana explica que o objetivo “passa por termos produtos diferentes de exelência, qualidade e diversidade. Queremos que as pessoas venham ver arte, acompanhadas de um bom vinho e uma tapa”.

Três em um

Com uma capacidade para 200 lugares sentados (interior e esplanada),  Art’aska apresenta três

vertentes: Art’aska, Art` Sweet e Retrosaria`Art.

O Art`Sweet é gelataria e creparia, e apresenta ainda uma diversidade de iogurtes grego com uma vasta escolha de fruta da época e cerais. A Retrosaria`Art é um espaço recente, “um sonho tornado realidade. Eu mostro a minha arte (tudo feito à mão) e como complemento artigos de retrosaria”, refere Ana.

Do português ao estrangeiro

Além dos portugueses e dos estrangeiros residentes, existem também os de passagem  que visitam o Art’aska. As nacionalidades que mais força têm são a inglesa, holandesa, alemã, espanhola, francesa e brasileira. A boa adesão deve-se a fatores como a simpatia, boa disposição, qualidade e seleção de produto, “tentando satisfazer o cliente mais exigente”, salientam.

Um ano que promete ser promissor

2019 ainda agora começou, mas os projetos para este ano já estão em cima da mesa. Além das modificações a nível de decoração que aconteceram no final de 2018, mãe e filho pretendem acrescentar novos conceitos ao espaço.  Além de uma carta variada de vinho do Porto, aqui encontra também as famosas conservas de Aveiro, que os clientes podem degustar ou comprar, num ambiente rustico e diferente.

O espaço está aberto de terça a domingo, das 10 da manhã às quatro da manhã.