Dra. Cristela Freixo
Dra. Cristela Freixo

Cristela Freixo é uma referência na área de Solicitadoria e quem com ela trabalha sabe que valores como justiça, dedicação, imparcialidade, responsabilidade e honestidade são a base do seu percurso profissional. Foi com ela que estivemos à conversa para conhecer um pouco melhor o trabalho desenvolvido por estes profissionais.

Com um percurso profissional, alicerçado em valores como justiça, celeridade e responsabilidade, a Cristela Freixo é hoje uma referência na área de Solicitadoria. O que a motivou a abraçar esta profissão?

A profissão é promissora e permite uma vasta área de atuação. Assim como as demais carreiras jurídicas, ser solicitador é acima de tudo uma questão de vocação. Quando iniciei a licenciatura em Solicitadoria, não tinha expectativas formadas, no entanto rapidamente percebi que estava no lugar certo, exatamente onde queria estar, exatamente onde devia estar. A par de tudo isto, tive a sorte de me cruzar com bons colegas, com mais anos de experiência que me auxiliaram numa fase inicial e de alguma inexperiência, e com os quais mantenho colaboração até hoje.

Quais são, na sua opinião, os valores basilares e imprescindíveis no exercício desta profissão e que têm contribuído para marcar a diferença no mercado de trabalho?

Já nos primórdios da profissão de solicitador, o princípio basilar era ser considerado um “homem de bem”. Justiça, honra, retidão, imparcialidade e honestidade, deverão ser a base, e fazer parte da postura e forma de atuação do solicitador. Ser solicitador é muito mais que conhecer as leis e formas de atuação. Implica estudo, dedicação, paciência, criatividade, humildade, saber ouvir. Acredito que para ser um bom profissional, é preciso que se desenvolva a capacidade técnica em conjunto com as relações humanas. Devemos sempre colocar o lado humano em tudo que fazemos, seja nesta ou em qualquer outra profissão.

Apesar do importante papel que representa, esta profissão ainda suscita algumas dúvidas junto de pessoas menos informadas. Afinal, o que é um Solicitador e quais as suas principais funções?

O solicitador representa cidadãos e empresas, aconselha-os e acompanha-os nos tribunais, órgãos de administração pública, ou em outras instituições, públicas ou privadas, com vista a defesa dos direitos dos mesmos. Representa os seus clientes nos negócios jurídicos e é responsável por preparar a documentação necessária nos Serviços de Finanças, Câmaras Municipais, Conservatórias e outras. Elabora termos de autenticação, reconhecimentos de assinaturas, certificação de fotocópias ou traduções, entre outros. Atua também, como consultor jurídico, em várias áreas de Direito, nomeadamente, dando aconselhamento em Direito Civil, Direito do Trabalho, Direito Comercial, Direito Fiscal e Administrativo, Registos e Notariado.

A crise provocada pela atual pandemia da Covid-19 teve impactos negativos em famílias e empresas de todo o mundo. Neste período conturbado, quais as áreas que têm suscitado mais dúvidas de âmbito jurídico e de que forma estes profissionais podem constituir uma mais-valia?

Atendendo à elevada abundância legislativa que a pandemia nos trouxe, e em que quase diariamente somos invadidos pelas mais variadas medidas excecionais e temporárias, as dúvidas dos cidadãos e das empresas, têm vindo no sentido de esclarecer os seus direitos e deveres, bem como no pedido de auxílio no preenchimento dos mais diversos requerimentos. Nota-se uma grande procura nas áreas de Direito do Trabalho, Habitação e Arrendamento, Fiscalidade e Direito do Consumo. No cenário atual, os solicitadores têm tido um papel essencial que passa não só pelo auxílio e defesa dos direitos dos seus clientes, mas também numa atuação proativa, sempre na procura do caminho mais rápido e satisfatório.

Dra. Cristela Freixo