JM Ribeiro da Cunha & Associados
JM Ribeiro da Cunha & Associados

São quatro os pilares que definem a JM Ribeiro da Cunha & Associados: Responsabilidade, Competência, Inovação e Independência. Em entrevista, os sócios revelam como a experiência de décadas e um trabalho exímio levam ao sucesso e reconhecimento de uma empresa que tem espaço para crescer no mercado nacional.

Como podemos apresentar a JM Ribeiro da Cunha & Associados e como descreve o seu caminho até hoje?

Fundada por sócios com vasta experiência e um track record, a cultura empresarial da JM Ribeiro da Cunha & Associados, SROC, Lda. assenta em 4 pilares: Responsabilidade, Competência, Inovação e Independência.

Apesar de jovem, registada junto da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas (OROC) e da Comissão de Mercados dos Valores Mobiliários (CMVM) desde meados de 2018, conta com 4 sócios ROC com experiência média superior a 3 décadas.

Diariamente e numa base de proximidade, navegamos com plena segurança as áreas da Auditoria Financeira e Revisão Legal de Contas, Consultoria de Gestão e Consultoria Jurídica – mais de 300 clientes satisfeitos dos setores público e privado, muitos deles referências nas suas áreas de atividade, enchem-nos de orgulho e validam o nosso modelo de trabalho.

Com uma prestação de serviços que vai desde a auditoria financeira e revisão legal de contas, à consultoria de gestão e jurídica, qual a importância dos vossos serviços para o setor empresarial?

A intervenção do ROC é um fator de confiança do mercado e visa proteger o interesse público. O ROC avalia riscos, promove a legalidade e ajuda a encontrar soluções.

Experiência, Competência e Profissionalismo. A JM Ribeiro da Cunha & Associados é uma SROC com créditos firmados. No que diz respeito à consultoria de gestão, que conselhos pode deixar aos nossos leitores de como melhorar processos de gestão nos seus negócios?

A gestão de um negócio deve ser feita com liderança, responsabilidade e competência, por parte do órgão de gestão, mas também com a exigência de responsabilidades por parte dos seus colaboradores. A estrutura da gestão deve ser o mais simplificada possível, sem grandes burocracias, de modo que as tarefas sejam bem definidas e compreendidas por todos.

O que significa estar entre as TOP 5% PME de Portugal?

Esta distinção vem reforçar a importância da prestação de um serviço de excelência junto dos nossos clientes. Dedicamos este reconhecimento a todos os colaboradores. Eles fazem parte deste projeto, pelo que este reconhecimento lhes é merecido, como também aos nossos clientes que são os parceiros que nos motivam a adotar as melhores práticas na Qualidade das Auditorias que executamos.

Que estratégias foram tomadas durante este ano para que tivessem alcançado este reconhecimento?

O ano de 2021 não foi um ano fácil, contudo foi feito um grande investimento na formação aos colaboradores e adaptação da plataforma informática. Essa formação reflete-se na qualidade dos serviços que se oferecem aos clientes; além disso, há um contacto e uma disponibilidade permanente para com o cliente, a qual é reconhecida e bem aceite por este.

Em relação ao futuro, que estratégias têm delineadas para continuarem o vosso crescimento?

É necessário reforçar a organização interna e melhorar os índices de produtividade. Não descurando a necessária qualidade do trabalho de auditoria, deve otimizar-se a eficiência e desmistificar o binómio custo/benefício. Neste capítulo, o papel das novas tecnologias pode ser determinante, pelo que as dificuldades de recrutamento podem também ser combativas com o recurso a ferramentas que potenciem o trabalho dos auditores, conferindo-lhe um poder de análise superior e uma maior rapidez na obtenção de resultados.

Sem pessoas não pode haver Auditoria. Ainda que a inteligência artificial contribua para a obtenção de resultados, o fator humano continua a ser preponderante na análise dos dados e, acima de tudo, na relação com o cliente.

Logo JM Ribeiro da Cunha & Associados