CEO Dr. João Sousa

O JPS Group é muito mais que uma simples promotora de imobiliária, é uma marca única com projetos únicos. Podíamos chamar-lhe uma promotora de imobiliária de nova geração, mas mais do que essa visão de futuro, adaptada às necessidades reais e às tendências atuais dos seus clientes, importa a visão única de tornar acessível o mercado de luxo. A construção do JPS Group reúne o charme dos elementos que se desdobram em conceitos que o bom gosto e a diferenciação elevam a níveis de qualidade ímpares. João Sousa, CEO e Fundador do JPS Group, destacou a importância de ter um verdadeiro serviço 360º para garantir o melhor produto ao mercado.

É uma promotora de imobiliária que tem como missão criar novas soluções de habitação. Como concretizam esta missão e o que consideram novas soluções de habitação?

A missão do JPS GROUP é “construir casas de luxo para clientes reais”. É esse o nosso foco. O conceito de “luxo acessível” que trouxemos para o mercado português é o que consideramos como uma nova solução para a habitação. Até ao aparecimento da nossa promotora tínhamos duas opções no mercado, ou casas de baixo valor, mas sem qualidade, ou casas de muita qualidade, mas com preços essencialmente direcionados para clientes estrangeiros ou para uma pequena percentagem dos clientes portugueses.

O JPS Group veio lançar um novo produto no mercado direcionado à maioria das famílias portuguesas de classe média e média alta, aos clientes reais que procuram qualidade e boas localizações, com boas envolventes e em zonas consideradas seguras, mas a um preço que seja alcançável. E assim surgiram a maioria dos nossos empreendimentos, e por essa razão é que vendemos os nossos projetos todos, ainda em planta, sendo que recebemos em média cerca de 100 contactos diários de novos clientes, julgo que esses números dizem muito sobre a credibilidade do JPS Group no mercado, e sobre o interesse nos nossos projetos.

O JPS Group garante um serviço 360º, do projeto até à venda. Como foi a evolução da atividade da empresa?

Desde cedo identificámos que havia uma lacuna no mercado, sobretudo depois da crise imobiliária que ultrapassámos por altura de 2008. Não havia no mercado imobiliário construção nova de qualidade, a não ser a reabilitação de prédios de luxo nos grandes centros, com preços muito fora do alcance da maioria das famílias portuguesas. Com isto, não queremos dizer que só temos clientes portugueses, muito pelo contrário, até porque temos clientes, diria que, dos “quatro cantos do mundo”, no entanto, o nosso objetivo foi sempre direcionar os nossos projetos para os “clientes reais” portugueses, e foi aí onde tivemos o nosso maior sucesso.

No JPS Group selecionamos os melhores negócios e desenvolvemos os nossos próprios projetos, desde o business plan à construção e comercialização dos imóveis. Concretizamos a oferta de novas soluções de habitação através da nossa perspetiva 360°, em que temos todos os nossos serviços 100% integrados dentro do JPS GROUP e de uma construtora própria, o que nos permite construir em escala, projetos de luxo, com uma excelente relação qualidade/preço, que supera outras ofertas existentes no mercado. Atualmente, por exemplo, o SkyCity com cerca de 400 frações é um dos maiores empreendimentos de luxo em construção no nosso mercado. O JPS GROUP, é promotora de mais de 1.550 moradias e apartamentos, pelo que se posiciona como um dos maiores promotores de empreendimentos de grande dimensão em Portugal.

Ter este serviço e o facto de construírem os vossos próprios empreendimentos são o vosso maior aspeto diferenciador?

Aquilo que nos distingue das outras promotoras, é a qualidade que conseguimos entregar pelos preços que praticamos, o nosso conceito do “luxo acessível”. O facto de termos construtora própria naturalmente que tem um impacto grande em termos de preço final. Depois temos muitas outras vantagens que não são comuns no mercado imobiliário. A equipa de arquitetura e de engenharia são próprias, logo os clientes podem personalizar a casa a seu gosto, além disso, temos vários serviços de apoio ao cliente, o jurídico, financeiro, de apoio ao crédito à habitação, e todos os outros, como marketing, comercial, departamento de licenciamento, entre outros, tudo “dentro de casa”, o que faz com que o serviço prestado ao  cliente seja 100% feito pelo JPS Group, e que o cliente se sinta acompanhado em todo o processo, o que nos distingue da oferta existente. Além disso, estes projetos oferecem aos nossos clientes retornos muito elevados. Já tivemos clientes que duplicaram o investimento ainda sem a obra estar sequer acabada e isso, naturalmente, faz com que uma parte considerável dos nossos clientes nos acompanhem e invistam nos nossos sucessivos projetos, fidelização essa que é bastante incomum no mercado imobiliário.

Fruto do crescimento, criaram a Real Estate by JPS Group, reformulando a imagem e o site. Este passo foi tomado a pensar na solidificação do posicionamento da empresa e da sua adaptação aos novos tempos?

Embora a aposta na mediação imobiliária já tivesse nascido antes da pandemia, o facto de nesta fase termos registado uma forte procura de clientes que queriam trocar de casa, tendo as próprias casas para venda ao mesmo tempo, e que queriam apostar nos nossos projetos, fez com que reforçássemos a nossa mediadora. Desta forma, criámos uma nova imagem e lançámos um novo site de acordo com a imagem de marca do JPS GROUP.

Quanto ao JPS Group, como garantiram a sustentabilidade dos vossos negócios, perante um cenário pandémico mundial, mantendo a qualidade e deadlines a que se comprometeram?

Nunca parámos de vender durante a pandemia, em parte por ter aumentado a procura de casa com outras necessidades e exigências face a esta nova realidade, em parte pela qualidade e preços dos nossos projetos. Naturalmente que a pandemia embora não nos tenha trazido obstáculos às vendas, fez-se sentir na construção propriamente dita, pois, embora esta não tivesse parado, estamos dependentes de fornecedores e de entidades licenciadoras que sofreram muito com a pandemia, tendo inclusivamente em muitos casos parado de produzir, o que fez com que deixassem de existir stocks. Apesar de todas essas dificuldades conseguimos, ainda assim, terminar com sucesso várias construções que tínhamos em mãos, naturalmente que dada a grande dimensão da maior parte dos nossos projetos, as casas são entregues por fases e é nesse ponto de situação em que estamos atualmente. Em balanço final de ano, posso dizer que ultrapassamos em muito os objetivos das vendas e que estamos em linha com o expectável, dadas as adversidades do mercado, quanto à conclusão dos empreendimentos.

O ano de 2021 trouxe novos adversidades para os setores da construção, reabilitação e de investimentos imobiliários, nomeadamente, a subida do custo de energias e de matérias-primas. Quais os principais desafios que Portugal terá pela frente nos próximos anos?

O mercado da construção e do imobiliário tem sofrido várias adversidades, algumas já existentes e outras que se agravaram com a pandemia. A subida do custo de energias e das matérias-primas e a falta de mão de obra, levam ao inevitável aumento do custo dos imóveis, e a excessiva burocracia e demora nos processos de licenciamento, atrasam por consequência a entrega dos imóveis. O valor do IVA na construção é de 23 por cento, uma taxa muito elevada para o setor, o que por si só torna complicado colocar no mercado imóveis a preços competitivos.  Todos estes fatores estão e vão continuar a ser desafios que Portugal terá que enfrentar, se não quiser assistir a escaladas de preço na obra nova.


Quais os objetivos para o futuro do JPS Group?

Estamos, neste momento, em construção simultânea de mais de 600 imóveis, pelo que o fecho destes projetos é por si só já um desafio presente e futuro para o JPS Group. O SkyCity dada a grande dimensão é entregue por fases. Temos concluído e licenciado o nosso projeto da Ericeira, o Sea View Residence. Já iniciamos a construção dos Terraços de São Francisco, em Alcochete, e vamos iniciar a construção do Green Valley Oeiras Residence, expectavelmente durante o ano de 2022, e estamos a falar em mais de 160 apartamentos, o que vai aumentar ainda mais o nosso desafio nesta área da construção. Quanto a novos lançamentos para 2022, estamos de momento a analisar mais um grande projeto, que sem fugir ao padrão dos nossos projetos habituais nem ao nosso ADN, será completamente inovador no conceito. São os projetos de grande dimensão que nos entusiasmam e são os projetos inovadores que nos apaixonam. Trabalhamos sempre para antecipar as necessidades do mercado. É tudo isso que faz do JPS Group “uma empresa única no setor imobiliário”.

JPS GROUP_LOGOTIPO