Lousada promove o X Festival Internacional de Camélias, nos dias 23 e 24 de março mês, na Praça das Pocinhas.

No sábado, dia 23, a sessão de abertura está agendada para as 15 horas, a que se segue a abertura do Mercado e visita à Exposição de Camélias, com várias espécies representadas.
Durante a tarde vão ser entregues os prémios do Concurso das Camélias, seguido de um momento musical pelo Conservatório de Música do Vale do Sousa. O Grupo de Teatro Infantil Som Magia apresenta a peça ‘A Viagem de Camélia’.
O Chá de Camélias, a que se junta a prova de produtos de Lousada, é uma das últimas atividades da tarde, com degustação de compotas e bolachas. Vai ainda ser apresentado o novo espumante da Adega Cooperativa de Lousada designado ‘Vinho da Senhora’ frisante.
O concerto de Camélias realiza-se pelas 21h30, no Auditório Municipal, com a atuação do grupo Senza tendo como convidado especial de Rão Kyao.
No domingo, a manhã vai ser dedicada ao Passeio pelos Jardins de Camélias de Lousada, a partir das 9 horas.
A tarde vai ser animada com o Desfile de Moda Infantil cujo mote são as Camélias, com a colaboração do Comércio Tradicional.
A Exposição e o Mercado das Camélias podem ser visitados no sábado, das 15 às 20 horas, e no domingo entre as 10 e as 19 horas.

Visita guiada aos Jardins de Camélias
Nesta edição do Festival Internacional de Camélias a proposta para a visita de domingo de manhã é o Jardim do Senhor dos Aflitos, no centro da Vila, a Casa do Cáscere, em Nespereira, a Casa de Vila Verde, em Caíde de Rei, e a Casa de Vilar, em Vilar do Torno e Alentém.
Quem pretender participar no Passeio pelos Jardins de Camélias deve efetuar inscrição prévia através do e-mail turismo@cm-lousada.pt. No dia vai ser disponibilizado um autocarro gratuito para os participantes.

Jardim do Senhor dos Aflitos
A Capela do Senhor dos Aflitos é um dos pontos centrais da Vila de Lousada, ladeada por um jardim emblemático e de grande beleza, onde as camélias são uma presença forte. A Rua das Camélias, no interior do Jardim, tem dois pequenos arruamentos contornados de camélias portuguesas, como a Arcozelo e D. Pedro V e a Pomponia Alba Monstruosa, bem como, camélias japónicas como a Alba Plena.

Casa do Cáscere
A Casa do Cáscere, na freguesia de Nespereira, revela muros, portais, jardins e outras memórias materiais de uma história familiar muito antiga. A casa insere-se numa tipologia muito característica da região, que se pode denominar de casa rural melhorada. Os jardins assumem um lugar de destaque, onde predominam os buxos e os antiquíssimos exemplares de japoneiras, consagrando a ideia de lazer e recreio no seio de famílias abastadas. Foi proprietário e morador nesta casa o primeiro e único Visconde de Lousada, Luís Pinto Coelho Soares de Moura.

Casa de Vila Verde
A Casa de Vila Verde foi iniciada no século XVI e melhorada com nova parte residencial no século XVIII. Da mesma época desta ampliação é a capela mandada colocar por Bernardo de Mesquita Pinto de Sousa Magalhães Coelho.
Os jardins e a envolvência paisagística são um dos motivos para uma visita mais demorada.
Nesta casa, para além de outras importantes personalidades do concelho e do país, nasceu o Dr. António Pinto de Mesquita Carvalho Magalhães, em 1860. Foi advogado e jurisconsulto, Vereador da Câmara do Porto (1890-1892) e Governador Civil do Porto (1906 -1907).
A Casa de Vila Verde é Imóvel de Interesse Público pelo decreto95/78.

Casa de Vilar
A Casa de Vilar é um edifício globalmente dos finais do século XIX, princípio do século XX. A sua construção deveu-se à iniciativa do coronel Júlio Feijó, senhor da casa pelo seu casamento com D. Camila de Castro Caldas e presidente da Câmara Municipal de Lousada durante a I República. A imponente casa, de pendor neoclássico, veio substituir o antigo solar, de raiz tardo-medieval, que se situava um pouco mais a nascente.
Aqui viveu, igualmente, Rui Maria de Castro Feijó, figura de destaque nos movimentos oposicionistas ao Estado Novo. Presidiu à Câmara Municipal de Lousada entre 1974 e 1975 e foi deputado à Assembleia Constituinte. A partir de dezembro de 1976, Rui Feijó desempenhou funções de Delegado da Secretaria de Estado da Cultura do Porto.
Em 1986 foi condecorado, pelo Presidente da República Dr. Mário Soares, com a Ordem da Liberdade e, em 2001, foi agraciado pela Câmara Municipal de Lousada com a Medalha de Ouro de Mérito Municipal.

Cozido à Portuguesa e Leite-creme queimado
Em paralelo com o Festival Internacional de Camélias realiza-se o Fim de Semana Gastronómico, com dois pratos em destaque. Assim, entre os dias 22 e 24, o Cozido à Portuguesa e o Leite-creme queimado vão estar em destaque na ementa dos restaurantes locais acompanhados pelos vinhos produzidos no concelho.
Juntam-se a este projeto da Entidade de Turismo do Porto e Norte, à qual o Município de Lousada se tem associado ao longo dos anos, 16 restaurantes: Visconde, Brazão, Quinta de Cedovezas, Casa de Sedoura, Estrada Real, Querida Perfeição – Quinta de Pontezinhas, Petisqueira Moura, Passion Flower, Foral Tapas & Winebar, Parabéns, O Pimenta, Recantos D’ harmonia, Galdouro, Meet You, Pronto Assar e Casa Ernesto.