Susana Ferreira fundadora da Raízes Paralelas

Na Raízes Paralelas, cada projeto é único e adequado a cada cliente. Susana Ferreira, fundadora da empresa, revela os segredos por detrás do sucesso do negócio e explica a importância do acesso à decoração de interiores.

A Raízes Paralelas tem como missão fazer com que todas as famílias se sintam verdadeiramente em casa. Fale-nos um pouco mais deste projeto, como nasceu e se desenvolveu.

A Raízes Paralelas nasceu de uma visão dos seus fundadores, eu e o Hélio de Sousa, tendo sido criada em 2019. A nossa missão é proporcionar a todos os que entendam ter a casa dos seus sonhos, pois a decoração de interiores deve ser acessível a todos.

Na concretização de cada projeto, pretendemos espelhar a personalidade de cada um, permitindo que a pessoa se sinta bem na sua casa. É importante entender o que o cliente quer e com o que se identifica. Temos que passar muito tempo com a pessoa, escutar e fazer as perguntas certas para que não nos falte nenhuma informação. Idealizamos os projetos sempre pela perspetiva do cliente e creio que o nosso sucesso está diretamente relacionado com esta questão.

Raizes Paralelas
Susana Ferreira e Hélio de Sousa, Raízes Paralelas

Quais os serviços e produtos que a Raízes Paralelas oferece?

Os nossos serviços são decoração de interiores, onde trabalhamos de várias formas, projeto total ou por serviço; remodelação de interiores total ou por divisão e reabilitação de imóveis antigos. Em todos os nossos serviços, a nossa mais-valia é a utilização do projeto 3D.

De que forma conjugaram as vossas áreas de formação, tendo em conta que são formados em design e decoração de interiores, bem como engenharia, para serem bem sucedidos?

Somos um casal que trabalha em conjunto há bastante tempo. Fiz formação de decoração de interiores e estou a terminar a licenciatura em Design. O Hélio é engenheiro de formação e tem muita experiência na área de projeto e obra. Portanto, juntámos as nossas sinergias para o sucesso deste projeto. Eu desenvolvo os projetos e o Hélio coloca-os em prática.

O ano de 2020 foi marcante para todos os setores de atividade. Como contornaram as limitações impostas?

Quando iniciámos este projeto, estávamos longe de imaginar que, seis meses depois, estaríamos a viver uma pandemia que mudou por completo o mercado.

Durante o ano de 2020, ainda foi possível trabalhar de uma forma constante apesar das restrições. Este ano foi particularmente difícil com todas as restrições impostas. Aproveitámos para trabalhar mais na reabilitação de imóveis que não obriga a tanto contacto com o público.

A retoma económica é uma realidade e neste sentido, gostaria que apontasse alguns dos objetivos que traça a curto prazo para a Raízes Paralelas.

Com a mudança total no mercado imobiliário, no próximo ano, não iremos investir na reabilitação de imóveis, devido à especulação do preço. Iremos aguardar que o mercado estabilize, mas prevemos que, no prazo máximo de um ano, retomaremos a compra de imóveis.

Percebemos também que a presença digital é fundamental, por isso investimos numa forte estratégia de marketing digital, através das páginas de Facebook, Instagram e no nosso site. Pretendemos mostrar às pessoas que é possível, dentro dos valores que podem despender, ter acesso a um projeto de decoração. Queremos que todos possam ter acesso a informação privilegiada sobre formas de transformar as suas casas, dando dicas e mostrando algumas formas de melhorar.

Estamos a criar, igualmente, uma rede de parceiros, que nos vai permitir estabelecer relações de trabalho e confiança a longo prazo.

Logo Raizes Paralelas