Um executivo de proximidade

Presidente da União de Freguesias de Tavares, Alexandre Constantino
Presidente da União de Freguesias de Tavares, Alexandre Constantino

Presidente da União das Freguesias de Tavares, desde 2013, Alexandre Constantino assume como prioridade a proximidade e o diálogo com a população. Em entrevista, o edil revelou os projetos que marcarão este mandato e as medidas adotadas pelo executivo no combate à pandemia.

Assume, desde 2013, os destinos da União das Freguesias de Tavares. O que o motivou a agarrar o desafio de candidatar-se à presidência da junta de freguesia?

A figura do presidente da junta é a que está mais próxima do eleitorado, com a qual é mais fácil contactar, à qual a população transmite mais angústias e pede para resolver mais problemas. Todos os dias há novos problemas e novas questões que é necessário resolver e exigem a atenção. Costumo dizer que para se ser presidente de junta é preciso uma boa dose de loucura e muito, mas muito, empenho e trabalho. Ser presidente de Junta da União das Freguesias de Tavares tem sido um desafio constante, exige muito trabalho, sacrifícios pessoais e familiares, mas que é muito gratificante. Todos os dias sem exceção, e porque assumi esse compromisso com o meu eleitorado, faço tudo para dignificar o cargo. É essa a minha obrigação.

Quais foram as áreas alvo de especial atenção durante este triénio e quais os projetos ainda em vista para a freguesia?

Do ponto de vista do compromisso com o eleitorado e do programa eleitoral, realizámos tudo o que nos propusemos e que dependia exclusivamente do nosso trabalho e orçamento. Procurámos satisfazer e resolver, sempre que possível, as necessidades e os problemas da freguesia. Na nossa opinião, o maior legado é o saneamento financeiro que foi feito da freguesia, pois terminámos em julho de 2019 o pagamento de um conjunto de dívidas que herdámos e que já liquidámos no valor superior a 180.000,00 €. Desenvolvemos e melhorámos a rede de ensino com a aquisição de mobiliário equipamentos educativos, computadores, beneficiação das instalações e um leque de apoios como a oferta de material escolar, aulas de música, visitas de estudo e idas ao cinema e ao teatro. Dotámos a freguesia de uma capacidade trabalho que não possuíamos, com a aquisição de ferramentas, equipamentos e maquinaria de trabalho. Criámos a Unidade Local de Proteção Civil, a primeira do Distrito e uma das primeiras do país, com uma equipa de vigilância e de prevenção. Do ponto de vista cultural, apoiámos todas as realizações culturais da freguesia, promovendo ou colaborando na organização e na logística de mais de 50 eventos anuais. Realizámos mais de 35 mil atendimentos ao público, distribuídos pelo espaço de cidadão, CTT, médico e serviços da junta de freguesia. Para além dos serviços, há ainda realizações materiais que desenvolvemos: milhares de metros quadrados em calcetamentos e asfaltamento de ruas e passeios, melhoramentos e/ou requalificação de edifícios da junta de freguesia, de associações culturais e religiosas; manutenção e limpeza dos espaços e equipamentos públicos, beneficiação de caminhos rurais e sua manutenção, limpeza de baldios e faixas de gestão, reflorestação de espaços públicos e renovação ou criação de parques infantis. Dispomos ainda de algum tempo para algumas obras que contamos realizar até ao final do mandato, pois não faz parte do nosso ADN ficar parados. Uma freguesia que se queira dinâmica e ambiciosa tem sempre novas metas no horizonte. Embora a rede de abastecimento de águas tenha sofrido melhoramentos significativos, quer em termos de qualidade dos serviços, quer em termos de qualidade da água, sendo que a freguesia já possui uma cobertura global, em matéria de rede de esgotos e estações de tratamento dos mesmos, ainda temos um longo caminho a percorrer. No entanto estamos a construí-lo dando passos significativos de forma a resolver esse problema ambiental.

A União das Freguesias de Tavares resultou da agregação de três antigas freguesias. Fale-nos um pouco mais sobre este território rico em história e cultura.

A União das freguesias de Tavares é formada por 11 aldeias, com uma área de 35 quilómetros quadrados e uma população aproximada de 1500 habitantes. Possui uma grande riqueza ao nível do património natural arquitetónico e cultural, que se expande por todo o seu território. Para além das paisagens deslumbrantes, a freguesia está bem dotada a nível de serviços possuindo um centro de dia, serviço médico, espaço do cidadão, jardim-de-infância, escola do 1.º ciclo, posto de CTT, entre outros. Também no setor primário e industrial temos uma grande variedade de empresas.

Ao nível do património arquitetónico e ambiental possuímos inúmeros locais de interesse, como o castro do Bom Sucesso, e ainda diversos parques desportivos e de lazer. Possuímos uma banda filarmónica centenária e mais de uma dezena de associações culturais e religiosas. As nossas maiores riquezas são a nossa hospitalidade, as nossas tradições, a nossa história, que se refletem nas inúmeras atividades culturais e desportivas que se realizam um pouco por toda a freguesia.

Perante a situação de emergência provocada pela Covid-19, as juntas de freguesia mantiveram-se na linha da frente no combate à pandemia. Quais as ações desenvolvidas pela junta de freguesia nesse sentido?

Após o aparecimento da pandemia assistimos, na generalidade dos municípios e das freguesias, a um esforço muito grande para conter a disseminação do vírus COVID-19. Nós fizemos e continuamos a fazer aquilo que entendemos que pode ajudar a nossa freguesia e não poupamos esforços para alcançar esse objetivo. Relativamente às medidas tomadas e que continuamos a implementar, não o fazemos nem fizemos a partir de gabinetes fechados, não abandonamos a nossa população. Mantivemos sempre as nossas portas abertas e aumentámos substancialmente o nível de serviços prestados, em função da crescente procura que tivemos. Implementámos um plano de contingência, com um leque alargado de medidas, dividido em dois eixos: Prevenção e Apoio a casos de suspeita e/ou de infeção. Algumas das medidas adotadas foram: Desinfeção de ruas e locais de maior risco; Produção e distribuição de kits de proteção individual a toda a população; Elaboração de campanhas de sensibilização; Criação de linhas de apoio; Apoio a todas as crianças em idade escolar da freguesia; Isenção de todas as taxas administrativas para os fregueses; Criação de locais para a realização de quarentena em todas as aldeias da freguesia; Suspensão de todas as atividades de risco; Encerramento de parques desportivos e infantis; Criação um sistema de apoio para os cidadãos da freguesia que necessitem de medicação e/ou bens de primeira necessidade; Acompanhamento na prestação de cuidados médicos, fornecimento de transporte, entrega de bens de primeira necessidade e outros, apoio nas tarefas burocráticas, apoio social e psicológico.

Que mensagem gostaria de deixar à sua população e aos nossos leitores?

Não poderia perder esta oportunidade para deixar uma palavra de solidariedade, de força, para com as pessoas infetadas com a COVID-19 no concelho e para todos que de uma forma ou de outra viram a sua vida afetada por esta pandemia. A todos muita força e coragem. Tenho esperança que iremos ultrapassar este momento e iremos ficar bem.

Freguesias de Tavares
Largo do Outeiro, Nº 1
3530-031 Chãs de Tavares – Mangualde
Telef: 232 651 292
Telem:: 925 130 342
Email: freguesiadetavares@gmail.com
www.freguesiadetavares.pt